Gente, esse blog está me irritando. Sério! Poxa... tento escrever aqui e a formatação sai péssima! Até fiz outro... mas vamos ver se esse vai voltar a se comportar direito.

Dias em Paraty - RJ

Como descrever toda uma semana de novidades? Sem palavras! Amei cada momento que vivi lá... cachoeiras, praias, passeios que nunca fiz etc. Fora a companhia.

 

Agradeço a recepção da Tia Néia, do Tio “Papito”, da Adelaide... o convite da Stella então... Obrigada mesmo, amiga! Amei esses dias em sua companhia... mesmo tendo dias em que servi de Mumu! rsrsrs...

 

Pude conhecer novas pessoas... e me distrair. Ou seja, tudo o que eu precisava! Como palavras, algumas vezes, não dão conta de expressar o que sentimos, deixo algumas imagens:

 

                      

Mumu, perdi a hora.

 

Poderia ser mais um bloco carnavalesco de Paraty – RJ, como o “Me imprensa que eu gamo”, mas é mais uma bela história de amizade.

 

Em uma cidade histórica, clima de século XIX, passeio pela tarde. Sinhazinha Tella e Mumu (dama de companhia) saem a mais um encontro da senhorita e seu suposto amado. Sim, caminhando contra o vento, sem documento, numa preocupação de serem vistas por alguém da Casa Grande. Andando às espreitas pelas ruas da bela cidade, chegamos ao cais... e lá ficaram: Sinhazinha Tella e Mumu.

 

Diante do mar, vendo os barquinhos chegando ao cais, olhando os cachorros brincarem na lama da praia, o vento tocando seus rostos de leve... mas sinhazinha Tella se punha em grande aflição pela demora do “amado”. Não desistia... e confessava à Mumu todos os seus desejos, seus temores em relação ao humano (o qual já estava a caminho). Ao se aproximar de nosso banco à beira mar, sinhazinha sorriu e disse: “Mumu, eis que vejo meu belo mancebo a nos alcançar com sua bela regata branca”.

 

Neste momento, Mumu revelou à sua senhora que não poderia mais se ausentar do lugar em que se encontrava, já que seus joelhos não respondiam mais aos comandos do cérebro – após longo dia de trabalho. Sinhazinha Tella propôs, então, afastar-se do lugar no qual elas já estavam.

 

Então, o belo rapaz chegou, cumprimentou-as e sentou-se a lhes fazer companhia. Proseou, riu-se, fê-las rir. Com “sutileza”, Mumu pediu à sinhá que lhe comprasse um sorvete – apenas como desculpa para que o casal se afastasse... Tella foi realizar o desejo de Mumu, afinal de contas, a bendita Mumu estava ali, nada mais nada menos, para encobrir os caprichos da rapariga. Entretanto, o jovem não captou a mensagem enviada. Permaneceu ao lado de Mumu... olhando os cachorros brincando na lama.

 

Tella voltou com o sorvete para a boa e bela Mumu. Como Mumu não havia igual. Tomaram o sorvete... o casal, aos trancos e barrancos, dividiu o sorvete. Mumu, louca para dispensar a dupla, enfim diz: "Vão dar uma volta por aí porque daqui eu não saio. Meu joelho dói!". Finalmente, o mancebo tomou uma atitude: imediatamente, levantou e tomou a mão da donzela e a levou...

 

E ali ficou Mumu... a pensar na vida. Refletindo, relembrando, repensando, retomando, reinventando, renovando... enfim... Mumu ali estava sem estar. Admirava a paisagem, atormentava-se com os cães que se aproximavam, contemplava as estrelas, tornava a relembrar e todos os “re’s” possíveis. Olhava o relógio e nenhum sinal do casal. Preocupava-se! Até que, depois de bastante tempo, voltou o casal... com um ar de felicidade. E Mumu olhou com reprovação para a sinhazinha. E o que sinhá Tella lhe disse?

 

“Mumu, perdi a hora, hoje eu vou me atrasar. Mumu, perdi a hora Acho que eu não chego pro jantar. Mumu, perdi a hora, hoje já é carnaval. Mumu, perdi a hora. Avisa em casa que eu to passando mal. Mumu, perdi a hora. Hoje eu me atrasei. Mumu, perdi a hora. Mas pelo menos ele não é gay. Mumu, perdi a hora. Vem correndo: o bloco vai passar. Mumu, perdi a hora. Traz extintor pro meu incêndio apagar. Mumu, perdi a hora, com você eu posso aproveitar a vida. Mumu, perdi a hora. Você é vela, mas também é minha amiga”.

 

 

Thalita Clemente – 12.02.10 (Paraty – Stella e Renan se agarrando na praia e eu com cara de tacho para acobertar a escapadinha dela).

Arte de Chorar.

 Chorar sem lágrimas é uma arte. Externar tamanha tristeza e dor e vergonha e sofrimento... sem prantear uma gota sequer requer força, garra. Existem pessoas que necessitam derramar litros, ficar desidratadas até, para dizer que sofrem e, geralmente, estas têm uma leve dor, um sofrimento reparável. Há outros que choram sem manifestar o ar pesado que preenche todo o ser.

 Triste

 

Pensamentos inconseqüentes...

Atos inocentes...

Conseqüências discrepantes

Sentimentos agonizantes.

 

Choro interno.

Choro bruto.

Sinto um pesar, uma dor.

Pareço estar em torpor.

 

Não entendo meus pensamentos.

Já não sinto os sentimentos.

Sou a própria confusão.

A minha mente maquina contra meu coração.

 

Pareço tentar me desviar dos meus sonhos.

Não compreendo a razão de tanto descontrole mental.

Pode estar ligado ao campo sentimental... mais ainda ao espiritual.

 

Desabando à minha frente estão meus planos.

Tudo o que um dia vi, pela fé,

Já não vejo.

 

Incredulidade? Não... medo!

Receio não ter mais direito a todos esses sonhos realizados.

 

Como as chuvas de verão (em geral), desabo pela noite.

Enquanto é dia e todos me veem, sorrio. Tudo é sol e energia.

À noite, escureço.

Choro em grave melancolia.

 

Porém choro sem gotejar lágrimas.

As minhas lágrimas me enfraqueceriam.

Meu choro é meu e ninguém pode vê-lo ou sentir seu rastro.

 

Sem pensar, acumulo o meu rio de tristeza.

Diria até, de culpa.

Não sei o que pensar.

 

Trato dessas mágoas, mas parece que elas sempre vêm à tona.

Qual a probabilidade de afogá-las no oceano que há mim?

Ausento-me de tudo, sem ausentar-me de corpo.

 

De todos os meus gritos, o mais desesperador é o meu silêncio.

Que, embora seja o estereotipo da calma,

Representa o meu choro desatado.

O espírito desconsolado.

Mente.

 

Minha alma compositora quer criar.

Expelir todas as letras que se afogam dentro de mim.

Ideias confusas... papel e caneta.

Notebook! Ainda assim confusas!

 

Minha mente me diz coisas que meus dedos não conseguem traduzir.

Vozes circundam meu intelecto e me envolvem num processo de criação infindo.

Finitos são os vocábulos. Infinita é a minha mente.

 

De tanto escrever, me esvaio em vãs palavras, em jargões sem sentido.

O escrever pouco é um dom. Pouco e com classe.

O excesso é prejudicial... quase sempre.

À exceção do amor – que quanto mais, melhor!

 

Um sujeito criativo inventa.

Uma mente brilhante inova.

Uma alma pensante cativa, apreende, transborda.

O quê?

 

Conteúdo nunca foi minha praia ao escrever.

Sentir vale mais, já se diz por aí.

Trabalhos científicos são todos “conteudistas” – destes, estou farta!

Minha inspiração me satisfaz.

 

Transpiro palavras e expressões. Números não me são favoráveis!

Como ondas no mar, orações coordenadas e subordinadas transitam pela minha mente.

Formam-se, invadem-me, esvaem-se, retornam.

Vêm e vão, eclodem e deixam sua marca. Retornam e desmarcam o que fora marcado.

 

Ideias soltas e, às vezes, sem rumo.

Simples prazer de escrever. De debruçar sobre a mesa e... compor.

Se isso é composição, não sei... contudo, elimina algumas das letras que me sufocam.

Eis, então, a mente!

Divagações...

 

É... um calor insuportável, férias, dinheiro nenhum no bolso, vontade de sair... Falta-me programação, companhia, até mesmo coragem. É, coragem! Porque para enfrentar o sol que está brilhando lá fora, nossa... tem que ser muito macho mesmo – então, me tranco em casa. Bobo

 

Eu penso tanta coisa, não escrevo metade. Acho que minha alma escritora compõe com mais graça para mim mesma. Externar tantas emoções me é complicado, pois são curvas por demais acentuadas nos humores, nos sentimentos, nas vontades. Tenho desejos incontroláveis, vontade de descumprir as minhas próprias palavras. Sinto vontade de chorar, contudo, não choro! Queria rir descontroladamente, mas não vejo motivos. Apenas “rio”. Sem jeito

 

Queria ter dons, poderes sobrenaturais. Gostaria de salvar o mundo, atravessar paredes, me teletransportar, voar, mudar de aspecto físico como bem quisesse... Queria tanta coisa. Cada qual para um momento específico do dia. Agora, que poder precisaria nesse exato momento de vastidão de pensamentos (18h:37min)? Acho que gostaria de correr... muito. No estilo “The Flash”. Sumir de onde estou... correr e não ser vista. Gastar a energia em mim existente... chorar pelo caminho. Carente

 

Parece-me que meus sonhos me escaparam pelos dedos. Tudo me é tão distante! Qualquer coisa que eu faça... nada parece direito! Divago, vago... pois não sei ao certo o que sou, o que quero. Divago em meus pensamentos, em minhas ganas, em minhas ações.

 

Estou por aí, em algum lugar do espaço. Talvez essa que escreve aqui não seja eu... minha identidade está em constante mutação. Acho que, por isso, gostaria de ter poderes sobrenaturais. Se pareço uma mutante, nada mais justo que ter poderes mutantes!

 

Fastio... tédio... incertezas!  Com sono  É... por aí mesmo!

 

 (post mais louco ainda, mas está de acordo com meus pensamentos)

Coisas que eu aprendi...

 

Ao longo de toda a minha vida, eu aprendi que Deus nos dá as respostas de que precisamos de diferentes modos. Ele pode dizer “Sim”, “Não” ou “Espere”. Muitas vezes, o silêncio de Deus é entendido como o famoso “espere”. O “sim” e o “não” têm lá suas concepções para ser interpretados. Indeciso

 

Como entendê-los, então?

 

Bem, sempre que queremos uma resposta de Deus, devemos nos achegar a Ele - não só nesses casos, isso deve ser uma prática constante, mas esse sermão não vem ao caso agora. Seguindo... A melhor maneira de saber a vontade de Deus é buscando-O em oração e fazendo leitura de Suas palavras. Na Bíblia sempre encontramos as respostas, o consolo que estamos necessitando.

 

Pois bem! E como saber a vontade de Deus? Outra coisa que sempre aprendi é que: Deus tem 2 tipos de vontade – a suprema e a permissiva.

 

O que seriam elas?

 

A primeira se trata de algo do tipo “Não importa a sua opinião, Eu (Deus) sei o que é melhor pra você, sei o que quero de você”. Então, nem adianta espernear... Ele vai fazer a obra dEle na sua vida, o plano dEle será seguido à risca. Pode calhar de a vontade do Divino ser compatível com a sua... pode ser que não. Aí você precisa se submeter ao Deus vivo e agradá-lo, pedindo forças para fazer aquilo que apraz ao Senhor.

 

A segunda se trata de algo como “Eu não planejei isso pra você, mas já que você insiste...”. Tem a ver com aquelas coisas que mais queremos e que nem sempre estão dentro dos planos de Deus para as nossas vidas. Pedimos orientação, aprovação... muitas das vezes recebemos a resposta e... ignoramos! Pelo simples fato de não nos agradar.

 

Então... para ouvir o “Sim” ou o “Não” precisamos estar na presença de Deus, sensíveis à Sua voz. Ele pode “mandar recado”, falar pela Bíblia e ao nosso coração... diretamente. E nós sabemos identificar. Aí sempre ficamos na dúvida (principalmente quando Ele quer uma coisa – ou não quer – e nós queremos seguir outro rumo, mesmo querendo ter a bênção do Senhor).

 

O que fazer? Pedimos confirmação.

 

Aí Ele confirma... e você tem dois caminhos: pode optar por fazer o que Deus te mandou (independente de suas vontades), ou fazer o que te der “na telha” e assumir as conseqüências. Pois chega uma hora que Deus deve pensar assim: “já que ele quer tanto, “tá bom”, você pode fazer isso. Mas é por sua conta e risco”. Não há bênçãos de Deus na vida de um sujeito que coloca o próprio "eu" diante do "Grande Eu Sou".

 

Por mais que tenhamos de mortificar as nossas vontades, sacrificar nossos desejos, precisamos abrir mão dos nossos sonhos e sonhar o sonhos de Deus. Ele, sim, tem o MELHOR. Por mais que doa, por mais que não entendamos... Mesmo que se sofra, mesmo que faça outro sofrer... Ainda que eu queira voltar atrás... nada disso valeria sem que Deus aprovasse as MINHAS decisões. Todo o meu ser pertence a Ele – e pode ser que algum de vocês, leitores, não acreditem nessas coisas, mas é real. Não vou abrir mão de viver o projeto que Ele criou para mim apenas pelos meus caprichos... sou muito mais que isso. Embora seja noite e eu chore, sei que a alegria virá pela manhã.

 

 

“Senhor, quero viver pra Teu louvor. Te entregar TUDO o que sou...”

Por quê?

Por que ninguém está satisfeito consigo mesmo?

Por que o gordo quer ser magro, e o magro quer ser mais robusto?

Por qual razão a mulher de cabelos lisos deseja cacheá-los, e a que tem os cachos insiste em alisá-los?

O que leva uma pessoa negra a querer se tornar branca, e um branco desejar a cor negra?

Por que as pessoas são tão esquisitas e inconformadas assim? Em dúvida

 

Falo isso porque passo por essas situações. Sou inconformada com o que sou, com o que tenho. Claro que nem sempre podemos nos contentar apenas com o que temos, com o que o mundo nos oferece. Eu, pelo menos, sempre desejo mais... algo melhor. Entretanto, existem coisas que são naturais... que não podem ser mudadas.

 

Exemplo disso é o meu cabelo. Sim, fiz todo esse rodeio para falar do meu cabelo. Bobo

 

Tudo começou comigo ainda bebê. Eu tinha belos cabelos negros... sedosos... lisos com leve ondulação nas pontas. Fui crescendo e o cabelo ficando lindo... invejável! Até que chegou o dia... fatídico dia... em que me levaram a um barbeiro (dos “brabos”) - meninas não devem ir ao barbeiro ("papi" que me levou, né?! ¬¬). Pedi para que ele fizesse cachos (eu tinha uma festa para ir)... mas, infelizmente, eu (com apenas 8 anos de idade) não sabia pronunciar “baby-liss”. Foi então que... (pausa dramática)... ele fez a grande besteira (para não usar termos de baixo calão). Ele fez um “permanente”!  aborrecido

 

E eu... inocente... feliz com os cachos... fui à festa. No dia seguinte, tentei tirá-los. Bastava lavar os cabelos e os fios sedosos estariam de volta. Ledo engano! Os cachos persistiam... assim por dias, semanas, meses... e com o passar dos anos... o cabelo já não foi mais o mesmo.

 

Anos de tristeza... sem meus cabelos lisos. Então recorri a diversos tratamentos. Faltou fazer alguns “trabalhos”, mas, como eu não acredito nisso, seria mais difícil ver algum resultado. E foram sessões de relaxamento, escovas progressivas, restaurações... até que: voltei ao lisão! Nada natural: fato. Mas os fios já estavam lisos... alisados. Lisos! rsrs...

 

E não é que, agora, eu cansei desse “liso” artificial? Quero meus cachos de volta. Não que meu cabelo tenha sido CACHEADO algum dia. Mas ele tinha suas ondas... lindas... naturais. Era um cabelo macio, que tinha cachinho nas pontas. Quero ele de volta. Quem souber de algum tratamento para isso acontecer, favor me avisar. E não me venha dizer para esperá-lo crescer... demora muito. E eu... ah, eu sou impaciente! Insatisfeito

Imprecisões.

 

É... hoje eu acordei assim. Imprecisa. Indecisa. Em dúvida

 

Preciso ouvir de novo a voz de Deus... numa resposta mais clara, mais objetiva. Os pensamentos que tenho não alcançam sequer o princípio dos de Deus. Quero que Deus seja mais claro, pois minhas leituras parecem não ser o suficiente. Os sonhos me confundem. E os sentimentos já não são por mim controlados.

 

Já senti Deus falar ao meu coração. Mas agora quero que Ele me diga o que fazer. Eu sei que Ele pode fazer isso... de modo sobrenatural... de modo simples. Mas sei que será de uma maneira maravilhosa. E me fará entender os planos dEle em minha vida. Pois eu não me pertenço, sou dEle... minha vida por inteiro está nas mãos desse Deus supremo a quem sirvo.

 

Quero sonhar os sonhos de Deus para mim. Quero viver os planos dEle para minha vida. Sinto medo de não estar vivendo o que Ele quer de mim. Tenho receio de desagradá-lo. Tudo o que eu mais quero é viver para adorar ao meu Deus e deixá-lo feliz. Até porque, tudo o que tenho, devo a Deus. Ele tem me sustentado até aqui. Não quero me afastar dEle... busco estar no centro de Sua vontade.

 

Preciso ouvir claramente... saber detalhadamente o que fazer. Pois não importa o que EU quero (por mais que eu queira), importa mais o que Deus quer de mim... e se Ele mandar, está mandado: importa mais fazer a vontade do Senhor.

 

“E que diminua eu, pra que Tu cresças, Senhor... mais e mais”. Nas nuvens

Let’s talk about love.

 

I don’t know write in English, but I wanna try.

 

What’s the love? A feeling? Maybe. But I’m not sure. When I think about love, I imagine more things... not only a desire, a gift, kisses and hugs. It’s, in my mind, something superior than these things. All that I said is so simple.

 

In fact, love is hard. Is confused. It's real! Yeah, the love belongs to the real life. There's not a Prince Charming, neither a enchanted kingdom. The love... the real love is a construction. Day after day. But... I don’t know how can I do this construction.

 

Sometimes I ask me: Have I already felt it? I think yes. Well... there is many kinds of love. So, I feel the love. I can do it, I can believe in it. Love is give all you have to someone, whom you’re not sure about his feelings. It means, no matter what you are, what you have, what you do: the other is the most important... always!

 

How can start the love?

 

This is so relative! Maybe at school. Maybe after years of friendship. It can happen at the first look. Or... can happen gradually. So relative, so confused.

 

The point is: “love is in the air”. Yeah... I can breathe it. You must breathe too. You mustn’t only feel it, but do it too.

 

Well, I stop here before I kill the English, ok?! It was just a experiment. See ya.

Rio 80°

 

Gente, que calor é esse que está fazendo aqui? Insatisfeito Tenho até medo. Sinto-me como um urso polar dentro de um vulcão em erupção. Não tenho vontade de nada. As únicas coisas em que penso são: tomar banho e ficar de frente a um ventilador (melhor ainda num ambiente de ar condicionado).

 

Até mesmo ir à praia se tornou um programa desagradável para mim, visto que as praias estão lotadas e isso já me dá nervoso. Além disso, esse sol escaldante é de acabar com qualquer pele, mesmo que se passe bloqueador solar... os danos à pele serão gigantes. E ainda tem gente que fica lá... fritando no sol. Mal sabe dos riscos a que se está expondo.

 

Venhamos e convenhamos... o verão é uma péssima estação. É mesmo! Calor insuportável, você nunca fica bonito / arrumado – está sempre suando, com a roupa “desgrenhada”, o rosto cansado. Fora as chuvas intensas e repentinas que têm provocado tantas desgraças. Já o inverno (embora no Rio de Janeiro não se saiba o que é essa estação propriamente dita) é um tempo maravilhoso. Aqueles dias nublados, aquela chuva fina, o frio... ai, que dias felizes! As pessoas muito elegantes, usando roupas lindas, algumas até de sobretudo e botas cano longo, bem maquiadas (isso para as mulheres, claro...), os homens com um rosto limpo, bem afeitados. Ai... estação do meu prazer. Muito feliz

 

Mas ainda falta tanto para chegar essa estação... e sei bem que, no Rio, ela nem perdura. É um infortúnio! Enquanto isso, terei de agüentar esta sauna  gigante que se tornou a minha cidade.

 

(post sem graça, eu sei! Ando sem inspiração!!!)

Minha lista: ELE deve...

Conforme o prometido, aqui está minha lista. Não está completa, até porque sempre há coisas que vão se fazendo necessárias ao longo dos anos, outras que já esqueci... mas que são, de igual modo, imprescindíveis. Bem humorado

 

Como todos sabem, sou muito exigente. Contudo, sou porque posso. Porque sei EXATAMENTE o que quero (pelo menos tecnicamente). Não faço rodeios... às vezes, até poderei parecer um tanto fria e calculista, mas de humana já sou o suficiente na minha profissão. Língua de fora

 

 

Obviamente, prezo por alguém de mesma fé que eu. Alguém que busque, antes de tudo, agradar a Deus e fazer cumprir a Sua obra. Não ser apenas aquele crente de banco, mas exercer um ministério... ter um chamado. Acredito que tenho algo a realizar... e nada melhor que ter alguém para me ajudar a desenvolver o meu chamado (e vice versa – porque eu também quero colaborar para o crescimento “dele”).

 

Todavia, não basta ser “de Deus” para me conquistar. O rapaz PRECISA ser inteligente. Alguém com quem eu consiga conversar sobre vários assuntos sem olhar para a cara de “oração sem sujeito” do indivíduo. Inteligência para tudo... alguém que gosta de ler, de estudar. Isso é um bom sinal.

 

Lógico que tem que trabalhar também. ESTABILIDADE é a palavra, gente! Não adianta. Namorar só por namorar não rola. Sou uma pessoa de muitas perspectivas... muitos sonhos... e, para piorar, sou impaciente. Agora veja: vou namorar por 6 anos até ele conseguir um BOM trabalho. Depois fico noiva, espero mais 3 anos – para organizar o casamento... CHEGA! Nem fazendo análise... Tonto Quero tudo pronto “pra” ontem. (ok, não sou tão apressada assim... espero, mas não me deixo enrolar). Independência é tudo, hein! Em todos os sentidos da palavra...

 

Decidido! Nada melhor que uma pessoa convicta de suas opiniões, de seus gostos. Não suporto aqueles caras que se deixam controlar pela mulher. É claro que ele deve mimar a menina, mas não fazer TODAS as vontades. Tem coisas que são absurdas! Um cara que sabe se impor é extremamente encantador. Jóia

 

Divertido... sabe aqueles homens bem humorados, que sabem fazer brincadeiras na hora certa, que sempre têm um comentário inteligente e engraçado? Ai... acho lindo! Me fascina. Nada daqueles que se acham os piadistas... isso me irrita. Pessoas que são naturalmente divertidas são legais... são divertidas! Não pode ser palhação Insatisfeito ... tem que saber a hora da seriedade! Fala sério: homem sério também é tudo, né?! Bom, é necessário um equilíbrio. Na Bíblia mesmo está escrito que há tempo para tudo... então cabe a ele perceber e se adequar ao momento.

 

Educado. Não há nada mais triste do que você estar acompanhada de alguém que não sabe como se comportar em variadas situações sociais. Gente!!! Um homem elegante (isso vale para a mulher também) deve falar baixo, ser gentil, respeitar os demais independente de concordar ou não com suas opiniões. Educação... cortesia... gentileza. Ai!

 

Me perdoem os feios, mas beleza é fundamental! Claro. Não estou dizendo que o cara deva ser um Brad Pitt... até porque eu não tenho nada de Angelina Jolie. Contudo, elegância é algo que está intrínseco à beleza. Sabendo a pessoa se vestir, se perfumar, se fazer bonita... nossa... "tá" com tudo em cima. Mas tem gente que não se valoriza. Aí já era. Nenhuma olhadinha rola! rsrsrs – falando sério: o homem quer que sua namorada esteja sempre linda, de unhas bem feitas, cabelos bem cuidados, maquiada, roupas alinhadas... Então: por que não fazer o mesmo? Barba bem feita (apesar de que alguns homens ficam lindos com aquela barba por fazer...), limpos, bem vestidos... *-*  Apaixonado

 

Ser fiel então... nem comento, né?! Comento sim! Poxa, além de ser meu namorado, tem que ser meu amigo. E para ser amigo, fidelidade em primeiro lugar, bem como a sinceridade (são inseparáveis). Logo, o cara “perfeito” é aquele que sabe me ouvir, me compreender, me passar um sermão de vez em quando... alguém que me defende e não que me atira pedras. Um bom relacionamento (qualquer que seja) se firma pela amizade.

 

Como a lista é infinda e eu já estou me cansando de buscar todos os itens dela, vou encerrar com um item que é o meu “fraco”.

 

Músico! ApaixonadoApaixonadoApaixonadoApaixonado Ai... não sei por que, desde pequena sonho com um músico para mim (não vou contar os detalhes desse músico, mas...). Sei lá. Talvez por ter essa veia acentuada para o Romantismo e músico ter um “quê” tão romântico. Enfim... não digo apenas músicos instrumentistas... quem canta também é músico (desde que cante bem e estude alguma coisa relacionada... se não, não entende de música... só cantarola por aí). É... tenho uma tendência para gostar de músicos... as preferências eu não revelo (JAMAIS). De fato, sei que será alguém desse meio... sei. Sinto!

 

Ah, mas tem outro fraco também: jogador de vôlei. Nooooossaaaaa! Entorpecido Ainda mais se for um André Nascimento, Dante, Murilo Endres, Samuel Fuchs... aiaiai. Gente... eu fico pasma! É... acho melhor parar por aqui! rsrsrs.

 

Listei os mais visados, já que há bastantes pessoas interessadas em saber as minhas preferências Bobo. Tem outras coisas, mas que acabam se atrelando ao que está aqui. Parei com esse assunto, ok?! Alguma idéia para o próximo post?

Conforme o prometido: Exigências – o ideal de um namoro.

Bom, domingo passado a nossa lição de estudo da EBD foi a seguinte: Namoro Cristão.

 

E aí?! Adolescente que se preza ama esse assunto, né?! Bobo  Então o outro professor deu uma folha para o grupo de meninas e outra folha para o grupo de meninos. Cada grupo tinha de listar as características de um namorado(a) ideal. Obviamente, a lista feminina ficou muito maior. Eis os itens da lista delas:

 

Inteligente – esse é fundamental. Nunca que eu conseguiria namorar alguém desprovido de conteúdo inteligente. Um cara estudioso, que tem o dom da palavra, é tudo de bom!

 

Trabalhador – até porque vagabundo comigo não se cria. Onde já se viu?! Quer namorar, vai ter que bancar o namoro, oras. Certo que as mulheres lutam por direitos iguais e blábláblá... mas que o homem tem que bancar os nossos caprichos é fato!

 

Respeitador – putz! Com certeza. Alguém que saiba respeitar tanto o meu corpo como o meu intelecto, meu sentimento. O pior de tudo é você namorar alguém que não te compreende, não respeita as suas vontades. O cara “perfeito” é aquele que consegue perceber que você não está “legal”... e te dá um tempo para que você mesma consiga superar o medo ou seja lá o que for. Que respeite meu corpo também, oras! Eu namoro um homem ou um polvo? Então...

 

Maduro – não existe nada pior que estar com pessoas de mentalidade abaixo do normal. Uma coisa é ser divertido, outra BEM diferente é ser “retardado”. Logo, maturidade é fundamental para levar um relacionamento adiante. Se eu escolho isso nos meus amigos, como não escolher isso no meu namorado?!

 

Servo de Deus – na boa... se não for homem de Deus, nem tenta! rsrsrs... Isso na MINHA lista é o primeiro item, mas a minha lista é ainda mais extensa (um dia eu ainda a publico...). Enfim, tem que ser aquele cara que busca estar no centro da vontade de Deus, que mais importante seja estar envolvido na obra de Deus... e não só para “aparecer”, tampouco só para arrumar namorada. Item tão, mas tão, imprescindível!

 

Amigo, Confidente, Paciente, Sincero, Fiel – porque eu não quero apenas alguém para beijar... quero alguém para compartilhar TUDO! Alguém que possa me ouvir, me aconselhar, me trazer para a realidade... e não alguém que só concorde com o que eu falo: alguém que dê uns “choques” de realidade é bom. A fidelidade então... abrange tudo!

 

Elegante – pô! Obviamente quero um cara que seja apresentável, né?! Saber se arrumar é algo de extrema importância. Não digo ser BONITO... porque bem sei que dificilmente encontrarei um Thiago Lacerda para mim. Entretanto, alguém que saiba se cuidar, se vestir bem, que esteja sempre perfumado (isso é ÓTIMO) é de valor insuperável. Melhor que aqueles bonitinhos “mulambentos”.

 

Personalidade – forte, claro! Alguém que saiba bem o que quer e não se deixe manipular por ninguém. Contudo, não entendam isso como ser “cabeça dura”... mas ser alguém que tenha metas, opiniões... mas que saiba, também, reconhecer quando está errado.

 

Independente – tem a ver com ser trabalhador. Afinal, alguém que é responsável pelas suas próprias coisas (contas, tarefas...) é independente, sabe se virar sozinho.

 

Romântico – só não pode abusar muito. Muita “melação” não dá certo. Romantismo na medida certa é sempre conveniente. É apaixonante!

 

Organizado – que consiga estabelecer e cumprir as metas. Acho isso fundamental!

 

De atitude – que saiba chegar, conversar e dizer exatamente o que quer. Não esperar muito... saber como chegar, quando e o que falar. Tomar iniciativas. Mulheres gostam disso. Ser medroso/tímido não está com nada... mas também não pode chegar “chegando”, porque aí já entra no lance de ser respeitador.

 

 

As meninas da EBD pararam por aqui porque o tempo se havia esgotado. A minha lista tem muito mais coisa... muito mesmo! Mas isso eu divulgo aos poucos... para poucos. Talvez, um dia, eu a coloque aqui... vale ressaltar que minha lista é infinda: sempre aparece um item novo! Rindo a toa

 

Vamos partir para a lista dos meninos:

 

1° - que te ame de verdade e que você a ame de verdade. (isso é bom, ao menos eles já estão conscientes disso)

 

Legal – definam legal! Isso é um adjetivo muito vago... cachorros são legais. Alguns imigrantes são legais... enfim... Em dúvida

 

Arrumada – é... é o “elegante” das meninas. Com certeza. Mulher que anda mal está mal. Tem que dar uma valorizada, né?!

 

Confiável, Fiel – sem dúvidas. Nenhum cara vai querer namorar uma menina que é “estranha”, que apronta todas. Acredito que o homem precisa ter essa certeza: "pela minha namorada eu coloco as minhas mãos no fogo".

 

Bonita – não podia faltar, né, meninos? Aiaiai... mas “todas as mulheres são bonitas” de acordo com um filósofo aí... E como ainda diz uma linda música “no hay mujeres feas. Todo depende del cristal con que las veas”.

 

Dedicada – alguém que se doe aos estudos, ao trabalho, à igreja, aos pais, aos amigos. Enfim... alguém que procure cumprir suas metas da melhor maneira possível.

 

Romântica – é! Mulher que não é romântica perde um pouco do encanto, gente. Conforme o Iorhan disse: “você chega dá uma flor e vem ela: ah ta, coloca em cima da mesa”. Caracaaa... coitadinho do namorado. Ela tem que cultivar o sentimento do guri também.

 

Inteligente – acredito que nenhum homem quer namorar mulher burra. Pelo menos não os homens de conteúdo. Ninguém merece, de cada 3 palavras 2 e meia estão erradas... ou aquelas alienadas do mundo. Já falei, homens gostam de ter alguém para conversar também. Por isso, meninas... se dediquem aos estudos... aí vocês poderão exigir muito mais. Por isso eu sou MEGA exigente! (momento convencida off)

 

Evangélica – todo cristão deve procurar uma cristã e vice versa. Afinal de contas, o jugo desigual não está com nada. As luzes não entram em comunhão com as trevas. Por isso, temos que estar sempre atentos. E é para ser evangélico de todo... não só de nome e cartão de membro. Tem que reconhecer que Cristo é o único Senhor de nossas vidas. Buscar sempre o querer dEle em primeiro lugar. Quando encontramos alguém assim, aí sim, podemos cogitar a possibilidade de um namoro.

 

Trabalhadora – pois é! A menina não pode ficar presa só aos afazeres domésticos (até porque isso não rola comigo – não gosto e ponto). Claro que cuidar da casa é fundamental, mas nisso o homem também pode ajudar (e viva a divisão de tarefas). Então: a mulher precisa ser independente... ter o seu próprio dinheiro, uma profissão que lhe dê gosto. Por isso estudo tanto!

 

Amigável – os meninos também têm problemas (e como!). Então eles precisam de alguém para compartilhar tudo o que se passa com eles. Nada melhor que ter uma amiga... a namorada não é só pra trocar carícias, gente. É para falar de tudo!

 

Pois é... aí os meninos encerraram! rsrsrs...

 

Fato é: a gente tem nossos ideais para um companheiro(a) e não conseguimos abrir mão dessas perspectivas tão facilmente. Eu que o diga! Convencido  Mas, aos poucos, a gente vai aprendendo que algumas dessas exigências vão sendo conquistadas na própria relação. Contudo, não podemos contar com os ovos da galinha: sejamos exigentes mesmo... mas antes de tudo: busquemos a vontade de Deus para saber se é ou não a pessoa certa. Porque para mim há isso: A pessoa “certa”.

O que postar para o início do ano?

Em dúvida

Primeiramente, estou muito feliz com esse comecinho de ano, apesar de muitas coisas que têm acontecido. Enfim, desejo que o de todos (como se fossem muitos os leitores deste blog) esteja sendo assim: alegre! Sorriso

  

O que dizer? Esse é o ano de “upar” as nossas vidas. 2009 foi o ano da inovação: inovei. Agora... 2010... é o ano de crescer, de expandir. Pois é... não só a minha vida, mas a de todos a minha volta. Quero mesmo que seja um ano de crescimento... em todos os sentidos possíveis. Vou conseguir fazer tudo o que há tempos não consigo, vou transformar vidas, vou mudar planos, vou executar projetos... enfim: vou fazer e acontecer. Como? Não tenho a menor idéia. Rindo a toa   Mas estou lutando para ser esse agente transformador... Espero que todos também pensem desse modo e busquem essa transformação... esse "up"!

 

 

Bom... eu ia escrever sobre o que rolou hoje na Escola Bíblica Dominical. Contudo, vou deixar isso para depois: para a segunda “blogada” do ano. Já posso adiantar o tema, que nem é tão novo, mas é válido: exigências – o ideal de um namoro!  Bobo

 

Vocês podem até pensar: por que ela vai escrever sobre isso?

 

“Caray”, aqui é o meu diário... escrevo o que eu quiser. rsrsrs.... Convencido

Tá... vou escrever porque o tema foi muito debatido na classe de adolescentes e, como eu sou nada exigente, resolvi escrever um pouco sobre o que fora debatido em sala. Piscadela

 

Deixo-vos um forte abraço e um mega beijo!  Beijo

 

 

Retrospectiva? Nem sei. Lembrando 2009.

Pois bem... como sempre o ano se iniciou com muitas promessas, apesar de eu ter feito um propósito de não de prometer nem de pedir nada para ano. Só agradeci. E foi bom. Piscadela

 

Foi um ano de muitas vitórias: pude crescer profissionalmente, ainda que muitos não reconheçam. Acredito que tenho me tornado uma boa professora pouco a pouco. Aprendi muito com meus alunos. Nas faculdades... amo. Embora ambas já estejam me cansando, sinto que faço parte desses lugares. Na igreja? Tive meu crescimento, ainda que não me pareça suficiente – quero sempre mais e isso é bom.

 

De fato, o ano de 2009 foi marcado por vários acontecimentos. Aprendi a dirigir, aprendi a dar aulas, aprendi a me controlar um pouco mais. Só não consegui, ainda, aprender a me “desconfundir”. Mas isso a gente supera.

 

Fim de ano é sempre a mesma história: todo mundo para e reflete sobre o que fez de bom durante o ano findo... e o que precisa melhorar para o que se segue. Eis a questão. Será que tanta reflexão serve de alguma coisa mesmo? Em dúvida

 

É tanta gente fazendo promessa, dizendo que vai melhorar nisso, vai fazer aquilo outro... o ano novo começa, rola e desenrola... fica velho, acaba... e a mudança? NADA! Agora me respondam: pra que isso tudo? Tanta reflexão jogada fora... nenhuma transformação. Insatisfeito

 

Pois é... tenho planos. Mas não necessariamente para 2010... (alguns sim!). Só não vou prometer mais fazer dieta (até porque eu sempre dizia que ia fazer, e nunca cumpri...), ser uma pessoa mais “legal”, dar meu dinheiro aos pobres (isso seria impossível... estou pobre também). Enfim... não acho divertido fazer promessas que não sei se as poderei cumprir. Acho justo repensar algumas atitudes, e fazer de tudo para mudar... mas isso não serve só para finais de ano: eu mudo constantemente! Bobo

 

Voltando às lembranças de 2009: novas amizades na UERJ: “Muchas gracias, Duda, Monique y Stella... ustedes supieron ganar mi corazón”. Fiz estágio no meu ex-trabalho. Alunos mais encantadores, impossível! Porém no trabalho mesmo... coordenadora mais chata e petulante: impossível mesmo! Ah, mas tinha o coordenador da outra unidade: um amor de pessoa... e tudo de bom. Pena que... rsrs

 

Ah, também tem o povo das minhas turmas de espanhol. Começamos meio travados... mas eles tinham que me compreender, né?! Espero que eles tenham curtido a professora iniciante, porque eu os amei de verdade. O grupo da tarde então... “santas” conversas! jajajaja... “a las chicas de este grupo: muchas gracias por escucharme”.

 

Que mais? Os amigos, melhor dizendo, as amigas de SEMPRE! Karem e Carol... vocês são meus eternos presentes. Ainda que fale pouco com a Chaveirinho, ela estará sempre em minhas orações. Karem... mudanças na sua vida em 2009, verdade? Ótimo... você merece “isso” e muito mais que Deus tem para te oferecer. Em pensar que nossas vidas são tão parecidas... rsrs... e tem gente que ainda acha que uma imita a outra. Antes fosse. Amo você, chuchu! Pois bem: felicidades infinitas a vocês duas... que tanto me aturam há anos!    Muito feliz                             

 

O que mais?! Em dúvida

 

Conheci meus amigos virtuais: participei da comunidade mais linda do orkut... mais linda e mais culta... mais bem freqüentada... a MAIS! Conheci algumas pessoas somente por internet mesmo... e outras pessoalmente: Renan, Jéssica, Lílian, Adriano, Tiago, Paulo... entre outros. Fiquei noiva virtualmente: “Bruno, te amo, gurizão! Estou sempre torcendo por você”. Hoje em dia, mantenho contato mesmo é com o Renan... mas não esqueço JAMAIS os outros... e ainda há os que eu ainda quero conhecer de pertinho e abraçar muito.

 

[...]

 

O Congresso de Jovens foi lindo. Nunca havia participado de uma festividade assim. Só peço que aquilo que foi vivido por todos nós não fique restrito a Congressos... mas que seja uma constante em nossas vidas. Aaaah, ainda tem as aulas para os adolescentes: é certo que eu sempre dou um jeito de não dar aulas, mas é que eu estudo pouco e acabo deixando o outro professor tomar conta de tudo. rsrs... Mas a partir de 2010 (ops! Sem promessas...). E a EBF – nossa! Amei. Como é bom trabalhar para Deus com crianças. Os mais divertidos. Riso

 

 

Comecei a fazer minha monografia. Meu orientador é O melhor... desculpa aí, mas essa é a verdade! Ele me ama... e eu o amo. A gente se entende, mesmo que, às vezes, ele brigue comigo e me deixe morrendo de raiva. Graças a ele, criei um livro infantil em conjunto com minhas “amiguinhas” Larissa e Gabi. Ah, também fiz um plano de aula fantástico para abordar o tema: coesão e coerência textual com crianças. Foi um sufoco fazer aquele cubo mágico, mas é divertido. Enfim... a monografia seguirá até ano que vem, mas o projeto foi aprovado com louvor!

 

Participei de um congresso internacional! Foi só na recepção, mas valeu. Conheci um colombiano muito simpático... ganhei doces e beijos dele! Muito divertido. Ainda tive a oportunidade de treinar meu espanhol.

 

[...]

 

Foi um ano de revelações também. De declarações... do I.R.? Não! Foi o ano em que ouvi as palavras mais lindas que alguém me disse. Confesso que eu forcei, pois, do contrário, o certo alguém não se teria manifestado... contudo, deu tudo certo. Certo?! Em termos... porque com a minha bipolaridade... como ele sofre! rsrsrs... Mas também dou alegrias a ele! Ele soube me cativar... e está me conquistando. Pois é... não disse: ano de inovações (dá-lhe 2000inove). Estou namorando! “Felippe, yo te agradezco por insistir... te adoro”. Apaixonado

 

É... o que mais?! Nem sei. Acho que foi um ano em que eu não senti medo de me arriscar (algumas vezes...). Pude contemplar a grandeza de Deus na minha vida... todo o cuidado que Ele tem por mim. A única coisa que peço para 2010 é que eu possa continuar na presença desse Deus maravilhoso e que todos vocês, que lêem o presente texto, possam desfrutar das incontáveis bênçãos dEle em suas vidas. Feliz Ano Novo, povo! Bem humorado

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL , Mulher , de 20 a 25 anos , Portuguese , Spanish , Música , Arte e cultura , Livros, Automóveis, Moda, Cinema e Vídeo
MSN - ...